Notícias

voltar

Cooperativismo

Dia Internacional do Cooperativismo 2020

Publicada: 02/07/2020 - Fonte: CAAL

O Dia Internacional das Cooperativas das Nações Unidas é celebrado no primeiro sábado de julho de cada ano. A razão da comemoração é disseminar a conscientização sobre a importância das cooperativas.

Desde 1995 a Aliança Cooperativa Internacional (ACI) e as Nações Unidas definem o tema da celebração do Dia Internacional do Cooperativismo. O tema de 2020 é “Cooperativas para Ação Climática” que tem por objeto engajar e inspirar membros cooperativistas a agir pela prevenção às mudanças climáticas.

Nos dias de hoje é praticamente impossível manter uma gestão sem o comprometimento com temas relacionados à preservação e consumo consciente, visto que são pontos que oferecem melhores condições de vida e trabalho para a sociedade.

Hoje, a regra é muito clara; toda e qualquer prática definida como sustentável deve ser economicamente viável, socialmente justa, culturalmente aceita e ecologicamente correta.

Sendo o Brasil uma das maiores potências agrícolas mundiais, com crescimento constante na produção de alimentos em um momento de abertura crescente do mercado internacional, isso faz com que exista uma forte pressão em relação a necessidade de evoluir em um quesito primordial para o futuro: a sustentabilidade.

Com a adoção de práticas sustentáveis, os produtores são capazes de manter a proteção natural proveniente da biodiversidade nas áreas cultiváveis, melhorando a conservação dos recursos naturais e da produtividade dessas áreas, o que, consequentemente, reduz drasticamente os impactos gerados pela produção em larga escala, aumentando o lucro do produtor, bem como diminuindo seus custos, visto que essa questão impacta na redução de desperdícios.

Um pensamento, ainda comum, é acreditar que a sustentabilidade representa somente a não degradação do meio ambiente. Porém, a abrangência do termo sustentabilidade vai além, incorporando questões relacionadas à qualidade de vida, competitividade empresarial, tecnologias limpas, utilização racional dos recursos, responsabilidade social, questão cultural, entre outros.

E o cooperativismo?

Um dos principais desafios da agricultura mundial é produzir alimentos para toda a população, que está em constante crescimento, e preservar, ao mesmo tempo, a natureza. Considerando esse fato, percebe-se que é necessário estar atento a todos os caminhos para alcançar esse objetivo. E uma das alternativas é o cooperativismo.

Hoje, é possível arriscar que, no dia a dia, no prato de cada brasileiro, existe um alimento produzido por uma cooperativa do Ramo Agropecuário. Essas cooperativas têm um papel fundamental nessa produção de alimentos, bem como na geração de trabalho e renda no país, se tornando parte do protagonismo desse campo.

As cooperativas como a CAAL, em geral, têm realizado fortes investimentos na ampliação e na modernização das técnicas de plantio, comercialização e agroindustrialização das principais matérias-primas produzidas no Brasil.

Além das questões de produção, o movimento cooperativista tem um dos mais eficazes modelos de assistência ao produtor rural brasileiro. Contando com 8 mil técnicos, incluindo engenheiros agrônomos, florestais, veterinários e zootecnistas, o ramo tem um papel fundamental na transferência de tecnologias e é uma referência para o agronegócio.

Muito se engana quem pensa que o sistema cooperativista contribui apenas para o desenvolvimento do agronegócio. Ele representa, ativamente, uma grande colaboração para a economia das comunidades onde atua e do Brasil como um todo.

 

A CAAL e a sustentabilidade:

  • Do negócio como um todo, através da otimização das atividades produtivas e administrativas, garantindo continuidade da cooperativa;
  • Usinas Termoelétrica e solar;
  • Aproveitamento dos subprodutos;
  • Assistência Técnica orientando para melhor uso dos recursos naturais;
  • Programa recicle CAAL que dá destino correto para os produtos e resíduos descartados, além de separar adequadamente o lixo de todas as unidades;
  • Campanhas internas para uso consciente da energia elétrica e água;
  • Campanha contra desperdício de alimentos nos refeitórios;
  • Adequação e cumprimento das normas ambientais e de segurança dos funcionários;
  • Colaboração com campanhas ambientais da comunidade.

Fonte: a partir de informações da revista MundoCoop

imagens
voltar